sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Prefeito busca soluções para crise hídrica de Sobral em parceria com o Governo do Estado

Para tratar da crise hídrica pela qual passa Sobral, o prefeito Ivo Gomes se reuniu, em seu gabinete, nesta quinta-feira (19/01), com técnicos da Secretaria Estadual dos Recursos Hídricos (SRH), da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh) e do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sobral (SAAE).

De acordo com dados apresentados pelos técnicos das secretarias, os açudes que hoje abastassem o município (Ayres de Sousa e Taquara) estão com capacidade reduzida de armazenamento: o primeiro com 10.78% e segundo com 8.84% do volume armazenado. "Se não houver um bom inverno, esses reservatórios poderão chegar ao volume morto, no máximo, em outubro", explicou Bruno Rebouças, técnico da Cogerh.

Apesar de os prognósticos apontarem para uma estação chuvosa acima da média dos últimos cinco anos, o momento requer atenção constante do poder público municipal, segundo Ivo Gomes. Por isso, medidas emergenciais serão tomadas pela Prefeitura, em parceria com o Governo do Estado, a fim de que o município não entre em colapso de abastecimento de água.


Ações de substituição de tubulações e instalação de registros em pontos da cidade para controlar a pressão da água, combatendo vazamentos na rede, por exemplo, estarão presentes em um plano de contingenciamento de situação crítica de escassez hídrica que será elaborado pela Prefeitura até fevereiro. "Faremos combate aos vazamentos com equipes do SAAE funcionando 24 horas por dia, por meio do telefone 0800.283.0195 e de um aplicativo a ser lançado até o próximo mês", destacou o diretor-presidente do SAAE, Marcos Santos.

"A situação hídrica de Sobral não é diferente do resto do Ceará e é muito crítica. Os dados da Cogerh me assombram muito. Por isso, a questão da economia de água não pode ser apenas discurso. Temos que praticá-la diariamente", finalizou o Prefeito.

Nenhum comentário:
Write comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.