quarta-feira, 29 de março de 2017

Ceará tem quase 2 mil casos de Febre Chikungunya

Os casos da Febre Chikungunya não param de crescer no Ceará. Segundo dados do boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), foram confirmados, somente este ano, 1.867 casos da doença no estado.

Com 705 casos, Fortaleza é o município com maior índice da enfermidade. As mulheres são as mais afetadas, com mais de 60% dos diagnósticos.

A faixa etária que apresenta o maior número da doença está entre os 20 e 59 anos. Sobre a taxa de incidência destacam-se os municípios de Baturité, Aracoiaba, Independência, Ocara, Groaíras, Canindé, Pentecostes, Caucaia e Cascavel. Em todo o estado foi registrado um óbito, ocorrido em Fortaleza. 

De acordo com o gerente de Célula de Vigilância Ambiental e Riscos Biológicos, da Prefeitura de Fortaleza, Célio Moraes, desde o ano passado o órgão realiza a Operação Inverno na tentativa de frear a doença. Bairros como o Jangurussu, Antônio Bezerra, Cristo Redentor, Barra do Ceará, Conjunto Palmeiras e Vicente Pinzón estão entre os 10 que apresentam mais casos de arboviroses. No entanto, o Mondubim é o bairro que mais preocupa. 

Apesar da doença ter registrado apenas um óbito este ano, diferente de 2016 quando 37 pessoas morreram, é preciso ter cautela. O cuidado começa em casa, evitando a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. 
Cnews

Nenhum comentário:
Write comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.