sexta-feira, 24 de março de 2017

Deputados Sobralenses justificam voto contra PL da terceirização

Os deputados sobralenses Moses Rodrigues (PMDB) e Leônidas Cristino (PDT), na última quarta-feira (22), votaram contra o projeto de lei 4302/98, que permite a terceirização geral e irrestrita para as empresas públicas e privadas. A sessão terminou com a aprovação da Câmara dos Deputados com 231 votos a favor, 188 contra e 8 abstenções.
O deputado Moses Rodrigues justica seu voto, sendo contra a terceirização, destacando que o projeto de lei pode precarizar o trabalho e não trazer mais empregos, por isso não descarta a reformulação de leis trabalhistas.”A terceirização se não for bem regulamentada pode precarizar o trabalho. A dificuldade de monitorar e acompanhar isso pode trazer uma precarização para o trabalhador. Mas a modernização das leis trabalhistas é um ponto que eu concordo, porque a nossa legislação atual traz muitas dificuldades para a geração de emprego. As empresas tem dificuldade em contratar e demitir, porque no Brasil é muito caro os encargos sociais para a contratação e também demissão. Então, no quesito de modernização da legislação trabalhista,vamos ficar atentos as matérias e destaques que vão realmente favorecer o trabalhador na geração de empregos. A terceirazação é apenas um ponto na reforma das leis trabalhistas, nesse ponto eu votei contra e votarei novamente se ouver algum destaque para a terceirização dentro da legislação trabalhista”, declarou.
Já o deputado Leônidas Cristino diz que o projeto de lei é um crime contra o trabalhador e um desrespeito à cidadania. Também enfatiza que o seu partido luta em defesa dos trabalhadores.”Abolir direitos trabalhistas em época de crise econômica e desemprego é um crime contra o trabalhador. Votei contra o projeto da terceirização porque precariza as relações de trabalho nas atividades-fim ou atividades-meio das empresas. O PDT, na tradição trabalhista, sempre esteve na defesa dos trabalhadores, e se posicionou contra este projeto de lei 4302/98, que foi aprovado no interesse deste governo golpista. É um desrespeito grave à cidadania e à dignidade humana. A sociedade precisa reagir, o Brasil precisa reagir. Foi para isso que apoiaram o golpe?”, colocou o parmalentar.
Ressaltamos que em abril de 2015, na votação do projeto de lei 4330/04, que também é relacionado a temática da terceirização de todos os setores de uma empresa, o deputado Moses Rodrigues votou contra a medida. Mas o deputado Leônidas Cristino, votou em favor da aprovação.
Sobral News

Nenhum comentário:
Write comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.