sexta-feira, 3 de março de 2017

Dom Vasconcelos abre Campanha da Fraternidade em Sobral

Santa Casa de Sobral contribui na defesa da vida com campanhas de doação de sangue, humanização no atendimento e incentivo ao parto normal

“Biomas brasileiros e a defesa da vida” é o tema da Campanha da Fraternidade 2017 lançado nesta quarta-feira, 1º de março, pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O lema é “Cultivar e guardar a criação”. Na Diocese de Sobral, o anúncio da Campanha foi feito pelo bispo Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos em coletiva à imprensa na Catedral Diocesana Nossa Senhora da Conceição.

As ações em defesa da vida são permanentes na Diocese de Sobral com as pastorais e instituições como a Santa Casa de Misericórdia e a Fazenda da Esperança. Dom Vasconcelos citou a Campanha Carnaval Solidário da Santa Casa, a humanização no atendimento com portas abertas na Emergência Adulto e Obstétrica, além do incentivo ao parto normal e ao aleitamento materno. Na Fazenda da Esperança e na pastoral da sobriedade há um trabalho preventivo nas escolas e acompanhamento dos jovens dependentes químicos. “Somos uma gota d’água no oceano, mas uma gota necessária e eficaz”, garantiu.

Com a Campanha da Fraternidade, “o propósito é provocar uma conversão, mas é um processo”, destacou Dom Vasconcelos. De acordo com o bispo, o tema e o lema da Campanha serão retomados ao longo do ano nas atividades da diocese, como o Dia Nacional da Juventude. O objetivo é alcançar não somente os católicos na preocupação com o meio ambiente e a defesa da vida, mas “contamos com todos os homens e mulheres de boa vontade que desejem defender a vida humana, os animais, as planetas. A vida é a manifestação mais profunda do amor de Deus”, disse.

Explicando porque a Igreja se preocupa com questões sociais e ambientais e não apenas com a espiritualidade do povo, o bispo citou a constituição pastoral Gaudium et Spes (“Alegria e Esperança” em latim) do Concílio Vaticano II, que trata fundamentalmente das relações entre a Igreja Católica e o mundo onde ela está e atua. “As alegrias e esperanças, tristezas e angústias dos que sofrem são também os sentimentos dos discípulos de Cristo. Somos pastores não só de almas, mas de pessoas. Tudo o que diz respeito à vida é importante para nós”, destacou. Entre as ações concretas que devem ser feitas pelos cristãos estão o cuidado no desperdício da água, descarte correto do lixo.
Terezinha Fernandes / Assessoria de Imprensa/SCMS

Nenhum comentário:
Write comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.