sexta-feira, 31 de março de 2017

Nota de Esclarecimento da Diocese de Sobral a respeito da nova administração do Hospital do Coração

HOSPITAL DO CORAÇÃO DE SOBRAL TERÁ NOVA ADMINISTRAÇÃO

Sem mérito algum de minha parte, quis o Senhor Jesus conceder-me a plenitude do sacerdócio ministerial, ungindo-me e consagrando-me como Bispo, Sucessor dos Apóstolos em sua santa Igreja.

Através deste chamado divino e desta consagração, através desta vocação, recebi o tríplice múnus de Ensinar, Santificar e Governar na Igreja do Senhor. Esta missão não é fruto de uma escolha democrática, não é mérito de pessoas capacitadas que se esforçam e fazem uma carreira e são promovidas, não é tão pouco fruto da inteligência de mentes brilhantes de alunos esforçados que passam em concursos. O que é então a vocação sacerdotal? É uma escolha divina. “Não fostes vós que me escolhestes, fui eu quem vos escolhi” –diz o Senhor. (Jo 15,17) Vocação é um mistério!

Quando Jesus fundou sua Igreja (Mt 16,18), fundou-a sobre o alicerce dos Apóstolos (Ef 2,20). Não escolheu os mais sábios, os mais inteligentes, nem mesmos os mais santos. Entre os seus numerosos discípulos e discípulas escolheu Doze Apóstolos. Escolheu aqueles que Ele quis. (Mc 3,13) Discípulo significa aluno, seguidor do Mestre. Apóstolo significa enviado, enviado pelo Mestre.

O Papa é o sucessor do Apóstolo Pedro. Os bispos são sucessores dos Apóstolos. Os Bispos foram chamados, escolhidos e consagrados para apascentar o rebanho do Senhor, para cuidar de suas ovelhas.

Quis o Senhor Jesus que o Santo Padre, o Papa Francisco, sucessor do Apóstolo São Pedro, me nomeasse como o sétimo Bispo da Diocese de Sobral por ocasião do Jubileu do seu primeiro centenário. Esta Diocese teve a graça de ter como seu primeiro pastor Dom José Tupinambá da Frota, Grande vulto da história sobralense pastor dedicado. homem enérgico, determinado, futurista, alma santa! Este pastor compreendeu logo que a missão do bispo não era somente salvar almas para o céu, mas era cuidar da vida integral das ovelhas do Senhor. Dom José preocupou-se com a vida espiritual e corporal dos seus diocesanos, particularmente dos mais pobres. Criou inúmeras obras, entre elas a Santa Casa de Misericórdia a serviço dos enfermos e o Abrigo Sagrado Coração de Jesus a serviço dos idosos.

A Santa Casa de Misericórdia de Sobral, ao longo de sua história de prestação de serviço à sociedade, missão esta, diga-se de passagem, não específica da Igreja, mas dever do Estado, prestou e presta, ao longo dos seus 92 anos de existência uma contribuição relevante e inigualável à população de toda a Região Norte do Estado do Ceará. Este serviço é reconhecido pelo povo e pelos poderes constituídos ao longo dos anos.

Como todas as Santas Casas de Misericórdia, erguidas pela Igreja Católica neste Brasil afora que ainda teimam em existir, a Santa Casa de Misericórdia de Sobral enfrentou e continua a enfrentar profunda crise financeira para sobreviver e só sobrevive porque é verdadeiramente Santa Casa e de Misericórdia!

Para sua sobrevivência, a SCMS teve que criar anexos particulares com o objetivo de subsidiar financeiramente suas dívidas que crescem como bolas de neve, devido, sobretudo, à falta de repasse de recursos do poder público que obriga a atender, mas não fornece verba suficiente para um serviço de qualidade. Desta forma, e com esta finalidade, com o empenho de competentes administradores, a SCMS construiu o Hospital do Coração, o Hotel Visconde, O Hospital Dom Valfrido e a Clínica Dom Odelir.

Todo este complexo tem o objetivo de subsidiar a SCMS no seu atendimento aos mais necessitados. Todo este complexo pertence à Diocese de Sobral e o Bispo Diocesano é quem administra a Diocese. Não cabe ao poder público ou a quem quer que seja causar ingerência nestas repartições, elas pertencem à Diocese de Sobral, embora por algum momento tenha parecido que determinado organismo pertencesse a determinada pessoa ou associação.

Em Relação ao Hospital do Coração, seria um pecado de omissão não reconhecermos o relevante empenho do Reverendíssimo Pe José Linhares Ponte e do ilustríssimo Dr José Klauber Roger Carneiro para a sua construção e manutenção. Este último dedicou uma vida ao Hospital, tornando-o uma referência para o Nordeste do Brasil em sua especialidade.

Ao assumir o governo da Diocese de Sobral, deparei-me com toda esta complexidade administrativa. Quis conhecer de perto o funcionamento e a administração da SCMS. Fui informado sobre as recentes crises que experimentou recentemente em sua administração e também sobre a crise financeira que continua a enfrentar. Encontrei a SCMS em Assembleia. Nesta assembleia foi apresentada a conclusão de uma auditoria que apontava pontos positivos em sua nova administração e em sua atual situação econômica. Quis que a auditoria continuasse nas filiais da SCMS. Contratei um profissional para ver com mais profundidade técnica esta realidade e posteriormente contratamos uma empresa de auditoria específica para o Hospital do Coração. Deparamo-nos com uma certa resistência por parte da administração da referida entidade que não aceitou a avaliação dos auditores e tornou inviável a continuidade do processo com a mesma auditoria.

Retomamos os objetivos com membros do Conselho Fiscal da Associação da SCMS que passaram a solicitar da Santa Casa e de suas filiais prestação de contas. O Hospital do coração não respondeu satisfatoriamente à solicitação.

Mediante esta situação, resolvemos intervir nomeando um Diretor Financeiro para a SCMS e suas filiais, inclusive o Hospital do Coração, o Senhor Audísio de Almeida Aguiar, membro do Conselho Econômico da Diocese de Sobral.

Após consulta aos padres do Colégio do Consultores da Diocese mediante apresentação da realidade vivida, considerando toda a capacidade e experiência do Dr. José Klauber Roger Carneiro, propusemos a este uma administração compartilhada. Propusemos que ele administrase toda a parte técnica e clínica do Hospital do Coração, reservando a administração financeira ao Administrador financeiro já nomeado. O Dr. Roger não aceitou a proposta. Dispôs-se, todavia, a continuar como médico do Hospital do Coração, prestando serviço pessoal e também através da sua empresa São Joaquim que mantém contrato firmado com o Hospital do Coração até 2021.

Pretendemos e não mediremos esforços para que o Hospital do Coração continue atendendo à população sem perder a sua qualidade. Para isso contamos com o apoio de todo o corpo médico do Hospital e dos demais prestadores de serviço que ali trabalham.
Acreditamos que mudanças são necessárias e salutares. As mudanças renovam os líderes e possibilitam que as entidades renovarem. O Dr. Roger sabia que mais cedo ou mais tarde haveria de deixar o Hospital. A Diocese de Sobral será eternamente grata pelo serviço que prestou até então. Lamentamos apenas que não tenha aceito a proposta de uma administração compartilhada.

Sabemos que ninguém é insubstituível. Um bom líder se revela quando não centraliza em si todas as responsabilidades, quando é capaz de criar mecanismos e capacitar pessoas para darem continuidade ao seu trabalho. Acreditamos que o Dr Roger soube fazer isto e estas pessoas serão levadas em consideração.

Agradecemos particularmente ao Senhor Audísio de Almeida Aguiar a disposição para aceitar a Administração Financeira da SCMS e de suas filiais. Agradecemos ao Diretor Geral da SCMS Pe Francisco Júnior Melo e aos padres do Colégio de Consultores o empenho por esta decisão tomada conjuntamente, bem como ao Setor Jurídico da Diocese de Sobral e da SCMS que estiveram conosco durante todo este processo.

Depois que assumi o governo da Diocese de Sobral, transferi 40 padres. Foi doloroso para alguns sacerdotes e doloroso também para muitos paroquianos. O novo sempre causa medo. Em pouco tempo, todavia, já estamos escutando os rumores do sucesso nas novas missões.

Com a graça de Deus, sob a Luz do Divino Espírito Santo e a intercessão da Virgem Imaculada Conceição, a Santa Casa de Misericórdia, o Hospital do Coração e demais filiais, continuarão num processo de qualificação para melhor atender aos necessitados.
Contamos com a compreensão e a oração de todos e apresentamos, em anexo, a proposta feita ao Dr. Roger por ele recusada.

Atenciosamente
† José Luiz Gomes de Vasconcelos
Bispo Diocesano de Sobral e Provedor da SCMS Sobral, 30 de março de 2017

Sobral, 22 de março de 2017.

Em atenção ao Ilmo. Dr. José Klauber Roger Carneiro.
Hospital do Coração-Santa Casa de Misericórdia de Sobral
Assunto: Resoluções acerca da Gestão do Complexo Hospitalar Santa Casa de
Misericórdia de Sobral.

CONSIDERANDO o fundamento jurídico de que a Santa Casa de Misericórdia de Sobral e seus diferentes estabelecimentos pertencem à mesma pessoa jurídica e sendo regidas pelas orientações e determinações previstas no Estatuto vigente; CONSIDERANDO que o Estatuto da Santa Casa de Misericórdia de Sobral prima pelo respeito e obediência aos princípios constitucionais da Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência; CONSIDERANDO a nomeação do Sr. Audísio de Almeida Aguiar para a função de Diretor Financeiro da Santa Casa de Misericórdia de Sobral, tendo como prerrogativas e obrigações, o gerenciamento financeiro do Complexo Santa Casa de Misericórdia de Sobral (matriz e filiais), devendo gerir os recursos e aplicações financeiras dos estabelecimentos que compõem a entidade; CONSIDERANDO a intenção do Provedor em participar ativamente dos processos administrativos e financeiros do Complexo Santa Casa de Misericórdia de Sobral, incluindo as filiais, inclusive no que concerne à indicação de profissionais para gerenciarem as contas, compras, faturamento, bem como outros processos relacionados à pasta financeira, especificamente garantindo que o atual Diretor Financeiro da Santa Casa de Misericórdia de Sobral, Sr. Audísio de Almeida Aguiar, ficará responsável pelos seguintes Processos: 
a) Indicação e contratação dos profissionais da pasta financeira (tesouraria, compras, setor financeiro, contabilidade, faturamento e seus coadunados) da matriz e filiais, inclusive o Hospital do Coração;
b) Movimentação plena dos procedimentos bancários, assinatura de cheques, verificação dos extratos, saldos e demais procedimentos bancários, podendo nomear procuradores em estando impossibilitado de realizá-los pessoalmente;
c) Realização dos procedimentos financeiros, que terão por base os mesmos modelos e trâmites atuais, ou seja, não haverá interrupção nos processos de compras, movimentações bancárias, dentre outros;
Fica mantido o processo de aquisição dos materiais por meio de pregão eletrônico, não havendo qualquer alteração inicial, salvo a responsabilidade do atual Diretor Financeiro da entidade, Sr. Audísio de Almeida Aguiar.
Em relação às compras dos materiais e equipamentos de uso permanente, tais procedimentos deverão passar pela análise do Diretor Financeiro ou do Conselho Gestor da Santa Casa de Misericórdia de Sobral, sendo necessário, nos casos estatuários, consulta à Assembleia da Santa Casa.
Por fim, CONSIDERANDO que o novo modelo de gestão compartilhada é imprescindível para aproximar a matriz e as filiais, sendo imperioso que os colaboradores trabalhem conjuntamente, tendo como máxima missão o sucesso da instituição e da assistência aos menos favorecidos, o Exmo. Revmo. Dom José Luiz de Vasconcelos:
Confirma a determinação acerca da alteração na titularidade da pasta diretiva financeira do Hospital do Coração.
Convoca o Dr. Klauber Roger a fazer parte do novo formato de administração, na função de Diretor Administrativo Hospitalar, a assumir as seguintes atribuições:
. Participar do processo de formulação das metas e dos objetivos organizacionais do Hospital do Coração;
. Definir o planejamento, as diretrizes, as estratégias e as táticas para atingir as metas;
. Estabelecer o planejamento do hospital como um conjunto de sistemas e subsistemas devidamente inter-relacionados;
. Executar o planejamento por meio da direção das atividades e do estabelecimento de um ambiente de trabalho integrado e
coordenado, e de um clima organizacional propício para o alcance das metas;
. Integrar e avaliar os sistemas e subsistemas operacionais do
Hospital do Coração;
. Planejar, organizar, coordenar e dirigir as atividades hospitalares,
a fim de que o hospital atinja a sua finalidade, ministrando um atendimento eficiente a todos os cidadãos;
. Dirigir e coordenar atividades realizadas no ambiente hospitalar;
. Supervisionar o desempenho das questões burocráticas e administrativas do Hospital do Coração;
. Organizar a lotação do quadro de empregados do Hospital do Coração que estejam a si subordinados;
. Cuidar da manutenção dos equipamentos e dos estoques de materiais;
. Estimular a pesquisa e a educação na área da saúde;
. Pesquisar, analisar e propor métodos e rotinas de simplificação e racionalização dos procedimentos administrativos e seus
respectivos planos de ação no âmbito de sua instituição hospitalar;
. Desempenhar função de coordenação de serviços sendo capaz de analisar e providenciar as alterações dos sistemas gerenciais
implantados, visando adaptar às reais condições do Hospital do Coração, objetivando a melhor eficácia do sistema;
. Avaliar e acompanhar desempenhos funcionais;
. Obedecer às normas técnicas de biossegurança na execução de suas atribuições;
. Obedecer ao Estatuto Vigente da Santa Casa de Misericórdia de Sobral, bem como às normas internas da instituição;
Sem mais para o momento, renovo os votos de estima e consideração.

†José Luiz Gomes de Vasconcelos
Provedor
Santa Casa de Misericórdia de Sobral
Diocese de Sobral

Nenhum comentário:
Write comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.