quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Projeto de Qualificação da Atenção Primária à Saúde – QualificaAPSUS Ceará

A Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (SESA) lançou, em 2016, o Projeto de Qualificação da Atenção Primária à Saúde – QualificaAPSUS Ceará como uma estratégia de reorganização do modelo de atenção, a partir da reestruturação da Atenção Primária nos municípios e, consequente, implantação e implementação das Redes de Atenção.

O Projeto tem com o objetivo apoiar os municípios no fortalecimento da Atenção Primária à Saúde (APS) para que as equipes possam:

• Cumprir os atributos da APS;

• Cumprir as funções de responsabilização da APS pela saúde da população adscrita, de comunicação nas Redes de Atenção à Saúde (RAS) e de resolução de grande parte dos problemas de saúde da população sob sua responsabilidade;

• Assumir a coordenação do cuidado nas Redes de Atenção às Condições Crônicas;

• Participar da Rede de Atenção às Urgências.

Em 2016, o Projeto QualificaAPSUS Ceará teve adesão de 90 municípios, distribuídos em 12 regiões de saúde do Estado, contando com a participação de 3.318 trabalhadores da APS nas oficinas regionais, totalizando mais de 6.000 trabalhadores com a realização das oficinas municipais, o que possibilitou a apropriação da marca “QualificaAPSUS Ceará” como principal movimento estadual desencadeado no ano.

METODOLOGIA
Para dar início ao Projeto QualificaAPSUS Ceará, a SESA promoverá no primeiro semestre um ciclo de oficinas estaduais, em três encontros de três dias cada, com o  intuito de capacitar facilitadores regionais, que apoiarão o desenvolvimento do Projeto nas regiões de saúde. O público-alvo desse ciclo é constituído por assessores técnicos dos níveis central/regional da SESA e coordenadores municipais de Atenção Primária.

Para melhor apoiar as regiões de saúde, a Secretaria também promoverá um ciclo de capacitações complementares estaduais para estratificação de risco das principais condições crônicas e eventos agudos, com o objetivo de capacitar profissionais das equipes de referência (Equipes de Saúde da Família), de apoio matricial (Núcleo de Apoio à Saúde da Família) e equipe multidisciplinar da Atenção Ambulatorial Especializada (AAE) para atuarem como facilitadores regionais.  Após adesão ao Projeto, serão realizadas oficinas e capacitações complementares regionais para até 50% dos trabalhadores da APS dos municípios, seguindo o mesmo escopo das oficinas estaduais. Dando continuidade à cadeia de Educação Permanent e do Proj et o,  esses t rabal hadores mul t i pl i carão as ofici nas e capacitações nos municípios para os demais profissionais da APS. A seguir, o escopo das oficinas: 

Nenhum comentário:
Write comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.