sábado, 21 de outubro de 2017

Ceará: 1.350 soldados reforçam efetivo da Polícia Militar

1.350 policiais completaram a formação e reforçaram o efetivo da Polícia Militar do Ceará (PMCE), na última sexta-feira (20). A formatura foi comemorada em solenidade realizada no Centro de Eventos do Ceará, com a presença de familiares dos soldados e autoridades.

Essa é a primeira turma de policiais aprovados no último concurso público da Polícia Militar a concluir o Curso de Formação Profissional para a Carreira de Praças da PM, da Academia Estadual de Segurança Pública (AESP-CE). Mais 2.800 PMs serão formados nos próximos meses. Segundo o Governo do Estado, o total de 4.200 policiais representará um aumento de 25% no efetivo da Corporação.

"Nossa meta é ter os 4.200 (policiais) o mais breve possível. Hoje nós estamos na colação de grau que era para ser de 1.400, mas só conseguiram concluir (o curso) 1.350, que imediatamente irão para as ruas. Ninguém vai conseguir melhorar a segurança sem ter um efetivo maior. Nós não temos medido esforços. Estou muito feliz de estar formando mais essa turma e possibilitando que homens e mulheres possam ajudar a diminuir a violência no Ceará", afirmou o governador Camilo Santana.

O chefe do Executivo estadual afirmou que o ingresso dos novos soldados irá permitir, principalmente, o crescimento do Batalhão de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio). O objetivo é dobrar o efetivo do Batalhão especial em Fortaleza e implantá-lo em 12 municípios no Interior que têm populações acima de 50 mil habitantes. "O BPRaio é um batalhão ostensivo, que tem um resultado muito positivo, inclusive eu tenho recebido a cobrança da população (do Interior) para a implantação desse Batalhão", afirmou Camilo.

O ingresso dos 1.350 PMs acontece em um momento de crescimento no número de homicídios no Estado. Até o fim de setembro, 3.695 pessoas haviam sido assassinadas neste ano, o que já supera todo o ano passado, com 3.407 ocorrências. Até setembro de 2016, 2.511 pessoas tinham sido mortas. O número de homicídios em 2017 aumentou 47,15%.

Segurança nacional
Camilo Santana voltou a criticar a ausência de investimento do País em segurança pública e informou que governadores estaduais irão se encontrar na próxima semana, no Acre, para debater o assunto.

"Vivemos hoje o momento das facções criminosas, o tráfico de drogas tem se espalhado pelo País inteiro. E a Constituição diz que a responsabilidade pela proteção das fronteiras do País é da União. Hoje, o Ceará não recebe um centavo de recurso para a Segurança Pública. Isso não está certo! Esse País precisa pactuar um Plano Nacional de Segurança Pública envolvendo Poder Judiciário, Poder Executivo, chamar os governadores e os prefeitos", salientou o governador.

Nenhum comentário:
Write comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.